Humano'

E criou. Custou-me cálcio dos ossos.
Desentranhou em membrana fina de espelho falso, transparente.
Regurgitou. Enojou-se do ser, da cara de sorriso largo, das suas curvaturas.
Arranhou a moldura plástica do arquétipo memorável que era ela.
Preferiu deitar-se sob luz fraca. Cansou-se dos limites do poder acontecer, estar.
Como lago de gelo fosco e traiçoeiro. Ora tão seguro percurso da jornada ora dragão indolente de três bocas, incontáveis faces e dois chifres.
Visualiza a gritante beleza enquanto escreve. Tenta pateticamente sugar sua ténue cor rosa de aparências mais insípidas.
Em contestação, encontro-me nela. E em segredo absoluto resolvo as irresoluções negativas.
Um reflexo mentiroso percorrendo mundo. Atravessa corredores em linha de desvio crescente.
Aquilo que fora outrora forjado na crença de impretérito perfeito ancorado no seu presente contínuo.
Seca a saliva dos pensamentos que lhe saem da boca. Lacrimeja o sal do cotidiano mórbido; evidente.
Sem o ato de desenlaçar o rosto não poderá cuspir-se no papel caligrafado à tinta.
Contendo-me em espaço ampliado. Conto vértebras internas para sentir-me inteira.
E fico em fluxo sanguíneo de circulação.
Sou nada mais que ela própria; própria e singular em minha plural demonstração.
Coexistindo no mesmo corpo, divisando mentes. Ao abrir seus poros em absorção, respeitosamente, fecho em casinha musical os meus. Como pulmões ritmados, regidos por canção. A infantil batuta servindo-nos como marca-tempo.
Quando ela em função do ser expira; resulta em mim em inspiração.


Foto: Deviantart 

5 Comentários:

Tati comentou:

Pela tua insistência hoje a tarde... Eu acabei por lê-lo... Mesmo encontrando as mesmas necessidades de revisão... rs
.
Gostei do escrito... Está envolvente e você poderia ter botado logo o trecho da música ou no fim ou começo do texto... 'Quem me dará um ombro amigo, quando eu precisar e se eu cair, se eu vacilar, quem vai me levantar'
.
Achei um bom cenário.

Parabéns...

E quanto ao outro... Eu continuo achando os pontinhos... despensáveis...!

Um beijo... E como disse... Passarei sempre por aqui...Obrigada pelas visitas!

Tati comentou:

Gostei muito. Envolvente simples... Boas palavras, excelentes imagens... Muito bom mesmo... O corpo precisa balançar mais... Pra não travar a leitura, mas está muito bom.

Gostei mesmo...

Obrigada pelo prazer da leitura

Um Beijo

Tudo Girl! comentou:

uaau, q texto!
adorei!

Juh ♫ comentou:

Ameeeei o texto,flor!
Muito lindo!

Má.àh comentou:

Oii floor, espero realmente voltar logo e estou seguindo teu conselhoo ;*
Bjs *----*

 
Licença Creative Commons
O trabalho About My Truth - Sobre As Minhas Verdades de Rebeca C. Souza foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://bell-aboutmytruth.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://www.facebook.com/aboutmytruth