Permanente - Parte IV

Tic - Tac

Pádua, Itália, Janeiro, 2010.

Mudei-me há dois meses para as dependências da Universidade de Pádua. Seu prestígio e reputação fizeram com que meu pai deixasse que eu morasse longe da sua supervisão. Não adiantaria contestar a minha maioridade se eu não tivesse um bom motivo. E cursar História Antiga me pareceu uma ótima desculpa. As coisas em casa nunca mais foram as mesmas depois da minha fuga na festa do Dia da Libertação há uns seis anos atrás. As disputas pelo poder da Máfia cresceram e o Sr Magno Mennone se viu obrigado a dedicar toda a atenção aos seus negócios. Crescer sabendo que meu pai é um assassino frio se tornou insuportável e eu já não conseguia viver "guardada" na nossa casa de estilo vitoriano nos arredores de Roma.

A faculdade me proporciona uma liberdade inigualável embora tenha que carregar Bacco - meu segurança particular e atirador de elite – para todos os lugares e isso inclui aulas didáticas e de campo. Com a influência da máfia por toda Itália, não foi difícil para o meu querido Sr Mennone arrumar-me um quarto individual ao lado do quarto de Agostino Bacco. O que me espanta é que a Universidade de Pádua em seus setecentos e oitenta e oito anos se deixe influenciar por questões políticas permitindo que um homem ocupe o dormitório feminino. Como meu pai sempre consegue tudo o que quer, eu não deveria ficar surpresa.

Minha única exigência é ter um dia de folga na semana, em geral as sextas-feiras, onde possa sair sem supervisão e sem pessoas me seguindo esgueiradas em ruas mal iluminadas. Pádua é uma cidade excêntrica com sua arquitetura grandiosa e fúnebre do século XIII localizada ao norte da Itália nos arredores de Vêneto. Da Universidade pode-se caminhar até o Palazzo della Ragione, Pizza delle Erbe e Piazza della Frutta. Piazza della Frutta está cercado pelo Pórtico della Gran Guardia, o Palazzo de Capitanio e pela Torre do Relógio, sendo este último o meu lugar favorito. As Feiras Campionarias são armadas nessas duas praças centrais, a primeira nos arredores do Pallazzo della Ragione e a segunda na Torre do Relógio.
Bacco sempre compra biscoitos caseiros e bolos de uma mistura italiana especial assim que a feira começa a funcionar e a noite, ele permite que eu saia livremente e caminhe solitária pelos monumentos inspiradores e alvo do meu estudo na Universidade. E foi numa dessas caminhadas que descobri uma taverna. Ou melhor, o Bar do Taylor e desde o momento em que coloquei os meus pés naquele recinto eu soube que todos os planos que eu tinha feito mudariam para sempre assim como a vida que eu conhecia. Eu só não conseguia imaginar o porquê.
I, II, III

13 Comentários:

Taynara Ambrósio comentou:

quee conto mais lindo, eu particularmente, AMEI *-*

bjs bjs flor, segue?

www.trueslove.blogspot.com/

Camila. comentou:

Adorei o conto, vou acompanhar.

Monique Premazzi comentou:

AI TA INCRÍVEL! VOU MORRER SE VOCÊ NÃO POSTAR LOGO A CONTINUAÇÃO *-* EU TO TÃO CURIOSAAAAAAAA.

Amiga, obrigada pelo comentário lá no blog e que bom que você gostou do final do conto *-*

Love ya ♥

Tudo Girl! comentou:

gostei do seu texto bell, como sempre, todos seus textos sao bons
é, eu sumi, é q tem tantos blogs pra mim ir, q eu acabo esquecendo :S
:*

Naty Araújo comentou:

Adoro contos assim...
Dá mais curiosidade aos leitores e eu sou muito, mais muito curiosa rsrs.
Acompanhando aqui já.

Desculpe a demora pra responder seu comentário em meu blog, tive problemas com a conexão... mas tudo voltou ao normal.

Beijos, Bell.

Jamylle Carvalho comentou:

seu blog é mt bom, de verdade *-*

Manuh *.* comentou:

ownn quero mais tbm
adorei o conto.
beijoss
xx
to seguindo

A! comentou:

Um conto lindo, ual!
seguindo você, beijão.

Isadora Beatriz comentou:

Muiiiiiittttttttttoooo bom! mesmo e eu quero a continuação AGORA! usahusahusahusa aquelas, mas tudo bem ;)

beijos!

Carla Rosenvelt comentou:

Não estou exatamente acompanhando os contos, mas vim comentar sobre o outro blog.
Você fez um segundo blog assinando: Cris Souza. UHAEUAHE, nunca imaginei você se chamando pelo apelido de Cristina.

Legal =p
Beijos.

Tati comentou:

Amei as duas partes... Estou esperando a próxima.

Espero que não demore, pra eu não infartar.

Grande Beijo

Tudo Girl! comentou:

continua o conto, ta ficando perfeito :D
:*

Jack comentou:

Adoro as descrições da cidade e dos detalhes da história, geralmente tenho dificuldade de colocar isso no "papel".
Leitura magnética, vamos à parte V!

 
Licença Creative Commons
O trabalho About My Truth - Sobre As Minhas Verdades de Rebeca C. Souza foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://bell-aboutmytruth.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://www.facebook.com/aboutmytruth