Biologicamente falando...

Porque faz parte de quem sou. Das escolhas de quando criança. Dos desejos abrangentes do cuidar. Preserva as origens e incita mudanças. É a convicção, certeza do percurso e paixão pela essência. Construção metabólica do homem; anabolismo meu.
Porque era simples, matéria-prima de quem hoje sou.
A reação do ato de me jogar livros. A reação do ganhar conhecimento em troca do tempo perdido. A ação da não desistência em meio ao sono e o cansaço.
E deparo-me agora, aos 18 anos, com as mesmas escolhas do meu estágio de menina.
Percebo que as minhas complexidades sistêmicas são figuradas e que negligentemente apática, doei-me ao catabolismo fazendo de mim um ser acelular.
Em tese, como mulher, sou pluricelular recém formada precisando exercitar as moléculas orgânicas gerando nutrientes; transformação.
Analiso o interior, o núcleo, suas funções e utilidades. E como surpreendida por nova idéia, descubro-me ser vivo não dinâmico.
Faz parte de quem sou. Das inconstâncias fundamentais. Das concepções que adquiri e dos prazeres concretos que subjuguei com a idade crescente.
Aquelas horas gastas emaranharam-se em outras atividades empoeirando meus velhos livros na estante.
Começo agora, redundante, pelo princípio; gênese.
Recolho debaixo de todos os livros aquele ao qual eu era inseparável e me disponho a estudar. Refazer-me. Perder todos os sentidos em seus mistérios.
Porque faz parte: de você caro leitor, da minha irmã que joga em seu celular moderno, de quem passa de cara limpa na rua e dessa pessoa que escreve sonhadoramente em ser um organismo melhor, satisfatório em si.
Esquematicamente! Já que alguns, assim como eu, se esquecem de desempenhar o devido papel e de fazer parte da massa total: das suas células eucarióticas.

PS: *-* Obrigada gente! Eu amei saber que vocês curtiram o conto. Eu vou continuar sim!

5 Comentários:

Monique Premazzi comentou:

Incrível esse texto amiga, você arrazou. Alias, sempre arrazando com as pessoas as suas palavras tocantes.

Esperando por mais uma parte do conto *-*

xx

Tati comentou:

Muito bom o escrito.

Gostei.

Grande Beijo

dianaBruna comentou:

1º Amei o texto
2º Culpa do tempo longo que eu passei - ou melhor, não passei por aqui.
3º Obrigadinha por não me abandonar no 'matemática.
Bjinho!

Monique Premazzi comentou:

Bell amor, deixei um selinho pra você lá no blog. Depois vai lá ver, ok? Beijos xx

cαmilα comentou:

ameei teu blog!
tem um selo pra ele no meu blog!

 
Licença Creative Commons
O trabalho About My Truth - Sobre As Minhas Verdades de Rebeca C. Souza foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://bell-aboutmytruth.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://www.facebook.com/aboutmytruth