Orquídeas!

As orquídeas continuam vivas e lindas! Estavam isoladas na mesa da cozinha, distantes aos olhos dos observadores.
Perguntavam os visitantes se elas eram verdadeiras e minha mãe, pomposa e orgulhosamente, respondia "sim".
Davam-se aos comentários, os presentes na casa, sobre a beleza, firmeza, perfeição e suavidade dos tons roxos, rosa shock, amarelo e lilás. E as folhas? As folhas de um verde vivo, glorioso.
A planta imponente com as suas raízes-tubular à mostra exige lugar de demonstração, pedestal.
Colocaram-na então no centro da casa. Agora ninguém fica entortando o pescoço na intenção de admirá-la.
As orquídeas... As flores-orquídeas! Poderia ela, mamãe, ter encontrado um objeto de maior valor para a família? Mas poucas existências no mundo superam o amor que minha mãe sente pela planta rara e estimada.
Perguntaram-me uma vez o que aconteceria com mamãe se a orquídea morresse; como eu posso saber?
Apenas sinto que o quanto mais distante eu ficar do centro, melhor! Ah, mamãe! Tantas outras naturezas são mais reais e importantes, e revolve logo amar uma flor? Envelhecer é inevitável e talvez, depois dos talos secos, ela aprecie me devotar um pouco mais de afeto.
Só não tenho coragem de dar sumiço na planta, ainda! Afinal, eu a dei de presente! E que burrice a minha!
Certas são as aranhas instaladas sob as folhas; recebem toda a atenção desejada. E desde o dia em que eu trouxe a orquídea para casa fico a planejar uma forma de incitar às aranhas a devorá-la.
O mal é que aranha não come orquídea, ou melhor, ainda não.

Tudo está fora de seu lugar.
Já notei: o mundo não 
foi feito pra mim... 

8 Comentários:

Tati comentou:

O uso da palavra 'ainda' nos lugares que o fez, ficou incrível.

Deu um ritmo bom demais. Gostei muito. Excelente mesmo.


Grande Beijo.

dianaBruna comentou:

tá vendo?
devagar e sempre, tá voltando a menina...
e quem disse que aranha não come orquídea?
só não come se tua mãe souber que não..
heuehuehuehuhe
=*

Bell Souza comentou:

Obrigada, meninas!

ana comentou:

achei lindo *-*
estou te seguindo.
visita o meu? *-*
http://bittersweetzpace.blogspot.com
beijos, seu blog é lindo!

VaneZa comentou:

Compra uma aranha modificada geneticamente... daí... quem sabe ela coma.
Brincadeiras à parte... é lindo o seu jeito de escrever.

BeijoZzz

Monique Premazzi comentou:

Bell sempre arrazando? Não me diga, Monique! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

xx

g_dark comentou:

nuss adorei o geito que vc escreve
muito bommmmmmmmmmmmmmmmm
mesmoo...
bem interessante .. mais eu gostei mais da frase do fim.....


o mundo tabem nao foi feito pra mim
hehe passa la no meu depois ok abração

Luiza comentou:

Se sorte ou azar te disputam, torço para que a primeira ganhe com louvor, mas se não for o caso, segue a vida assim mesmo, tropeçando em pedras e vendo o lado da manteiga caindo diretamente no chão. Não importa como e quão difícil, o importante é seguir

 
Licença Creative Commons
O trabalho About My Truth - Sobre As Minhas Verdades de Rebeca C. Souza foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://bell-aboutmytruth.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://www.facebook.com/aboutmytruth