Negligente.

Algumas pessoas vivem pedido meu endereço do blog. Às vezes penso que é pela admiração que estas mesmas pessoas guardam por textos que eu já escrevi, outras vezes eu acredito se tratar de uma forma delas permanecem perto, conectadas a mim e quando sou mais realista, sei que tudo não passa de conveniência.
Estava lembrando essa semana do período que meu blog esteve no auge. 
Nos comentários sinceros, nas dicas que eu recebia de pessoas melhores que eu, e do incentivo sempre bem-vindo dos leitores fiéis.
Negligência minha, que fui protelando as idéias e armazenando no esquecimento as boas palavras.
Quando entrei ontem a noite aqui e parei para olhar para o teclado na esperança que algo interessante fluísse, percebi que nada seria suficiente e que nada que escrevesse arrancaria a solidão na qual meu interior se encontrava.
Eu anulei por muito tempo uma parte significativa e não é como apertar um botão e esperar que a minha capacidade criativa volte ao normal, afinal, não sou máquina.
Terei que ter paciência e calma e cuidado e olhos abertos para o exterior e o interior de mim.
Por hora, vou terminar aquele velho projeto elétrico e cuidar de manter a mente estável.

4 Comentários:

Rute Vieira comentou:

Ainda bem que você sabe do que precisa "... paciência e calma e cuidado e olhos abertos para o exterior e o interior de mim."
talvez, quando vc menos esperar...

beijo no ombro, querida.
gostei daqui (:

Confidente comentou:

Isso acontece com todo mundo. Existem momentos, e que momentos que falta-nos inspiração, ou até momentos em que queriamos descrever exatamete o que se passa no nosso intimo, mas não sabemos como começar! Mas tenha paciência, quem tem o dom de escrever,nunca perde!

@juusep comentou:

O auge ainda ressurgirá como sua criatividade bloqueada!

Jussara Nascimento comentou:

Bell, querida!
Acredito que quem "tenta" escrever e descrever, sobre a vida, sobre o que se tem e o que gostaria de ter, vive de momentos; de fases.
Aproveite o vazio! Escreva sobre o que não sente, ou sobre, o que gostaria de sentir. Rs. Só não deixe tais sentimentos, abafarem o que você tem melhor! :D
Boa sorte sempre!
Beeeeijo :*

 
Licença Creative Commons
O trabalho About My Truth - Sobre As Minhas Verdades de Rebeca C. Souza foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://bell-aboutmytruth.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://www.facebook.com/aboutmytruth