O que disse ontem.

Não é nada daquilo que eu julgava ser.
As roupas ainda estão empilhadas no armário, os sapatos ainda se perdem embaixo da cama.
Não é o que eu queria ser.
Ainda perco tempo dizendo besteiras, ainda me dedico menos ao que importa.
E quando dou por mim estou presa no mesmo laço, circunscrita na mesma história.
Nada dos sonhos, nada do hoje; sem agora.
Apenas um lapso do que gostaria, uma doce lembrança do que era outrora.
E que deixe estar, eu vou voltar com a minha cara, com as minhas roupas e o meu desejo.
Para escrever mais uma vez meus medos...
Para falar novamente o que há no mundo, e pôr na mesa as cartas da minha vida.


Em 04 de Maio de 2001
No meu querido Insensatez

8 Comentários:

Caroline comentou:

Achei bonito e sincero. Me identifiquei!

Jeniffer Yara comentou:

Sou assim ás vezes, penso que mudei em alguns aspectos, mas ainda sou a mesma e isso nem sempre é bom.

Beijos

Rodolpho Padovani comentou:

Às vezes precisamos nos desgarrar do passado e daquilo que poderia ser e não foi, daquilo que deveria ser e não é, mas é difícil.
Quanto tempo eu não passava aqui e vejo que esse tempo que me falta me priva de tanta coisa boa.
Beijo.

Monique Premazzi comentou:

Mudar é dificil. Pelo menos para mim é e muito. Além de não gostar de mudanças por ter medo de tropeçar com algum ruim, está despreparada e desacostumada com os novos lugares sem saber para onde correr e me esconder. Eu sei que é ruim ser assim, mas de qualquer forma ainda sou. Um dia quem sabe eu mude de verdade.

SAUDADES BELL *-* COMO VOCÊ TA?
Beijos,
Monique <3

Maíra Cunha comentou:

Olá Rebeca, nossa adorei teu blog e estou seguindo, ficaria grata com sua visita:
http://fazdecontatxt.blogspot.com

Renata comentou:

Nossa ameei o texto e o seu blog é muito perfeito parabens e ja to seguindo, bjo

Te convido para conhecer o meu blog e se gostar me segue

http://toquaseprontaprasair.blogspot.com/

@_carlabresa comentou:

Engraçado como, expectativa após expectativa, a gente ainda se surpreende com as coisas. Pra mais e pra menos.

Espero mesmo que volte com as cartas na mesa e na manga.

Um beijo.

Tati comentou:

Lindo. Simples, sincero e muito intenso Bell.

"Ainda perco tempo dizendo besteiras, ainda me dedico menos ao que importa. E quando dou por mim estou presa no mesmo laço, circunscrita na mesma história."

Gostei principalmente desse trecho - Sinto-me muito assim vez ou outra.

 
Licença Creative Commons
O trabalho About My Truth - Sobre As Minhas Verdades de Rebeca C. Souza foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://bell-aboutmytruth.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://www.facebook.com/aboutmytruth