Pílula azul e bula falsa de remédio.

Senhora do Caminho: É tanta rotatividade que eu não sei em que ponto termina a estrada por onde trilha o bonde do meu destino; e me chamam louca, e me assumem boba e vou sorrindo vez ou outra por ser mais eu (agora) que os demais.

Cortando os Pulsos: Enquanto o passo não se firma em valsa eu corto a sombra que em mim se apaga e deixo livre o tempo para que este volte e ocupe os buracos que aqui ficou.

Perseguindo os Versos: E como me fala meu melhor amigo eu seria radiante se não fosse essa obscura força de trilhar sozinha a confusão dos meus versos.

Para tecer a carne que em mim restou.

5 Comentários:

Uma garota comentou:

ahhh como é bom conhecer alguém poeta.. poemas sem rima.. sem linha .. só voz. ;D amo passar por aqui..

Karina B. comentou:

adoro aqui. :D

Compartilhando Sentidos comentou:

Hum... Você joga coma as palavras!

Cristian Scheuer comentou:

Muito bom, gostei do que escreveu, não sei bem o porque, mas é um pouco confuso, mas lindamente poético ao mesmo tempo.
Tem talento, seguindo ;D

Letícia Gomes comentou:

oi Bell (: eu tinha sumido por um tempo, mas ja reformei meu blogger e o novo escafandro está aqui:
http://escafandrodela.blogspot.com/

eu nao entendi muito bem o que foi essa postagem. ela foi destinada a outros blogueiros nos links?
de qualquer jeito, ficou muito bonito, muito poético.
parabens de novo pelo blog, sua foto de perfil tá linda (:

beijos

 
Licença Creative Commons
O trabalho About My Truth - Sobre As Minhas Verdades de Rebeca C. Souza foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://bell-aboutmytruth.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://www.facebook.com/aboutmytruth