Para dizer...

Para dizer que vou bem, antes de tudo, é preciso explicar o que me trouxe aqui.
Assim sendo, minha primeira impressão valeria mais que as palavras e sobre o papel não se faria necessário a escrita.
E sem explicar os fatos eu voltaria a me debater nos meus motivos e você, apreciador desse universo paralelo no qual me escondo, ficaria a mercê da minha boa vontade.
Para dizer que vou bem, antes de tudo, é preciso um espelho. Para que em mim eu enxergue as convicções que não tenho e no reflexo, eu encontre as respostas que tardam chegar.
Sem substantivos, pronomes, verbos, números, adjetivos, gênero e grau; sobrariam então as interjeições das colocações que faço e das citações de outros autores como complemento para expulsar meus nós da garganta.
Para dizer que vou bem, antes de tudo, é preciso esclarecer que a minha coerência não tem nada a ver com o meu humor, e que as minhas incógnitas vistas por outros olhos são as mesmas que vejo presentes em mim.
E é preciso dizer também que não faço por mal essa confusão no pensamento...
Para dizer que vou bem, leitores, é simples. Nada é necessário e todo o ritual citado não é preciso.
O que difere é dizer estar bem para agradar a platéia, e dizer estar bem estando plena.


Essa é a diferença.

Eu desejo um maravilhoso dia para todas as mulheres nesse 8 de Março! Que nós possamos conquistar tudo e que haja igualdade. Eu quero pedir desculpas pelo sumiço, mas ainda estou sem internet em casa. E quero dizer que não sei o motivo do meu blog não estar aparecendo no painel (atualizações) de vocês. Eu não sei nada sobre o feed e não consegui me cadastrar lá (?). Preciso de ajuda. Um beijo.

6 Comentários:

Flavia And comentou:

Que ótimo texto adorei isso: "Para dizer que vou bem, antes de tudo, é preciso esclarecer que a minha coerência não tem nada a ver com o meu humor," e concordo com todo o resto do seu texto, adorei o jeito que você escreve, é uma forma facil de entender e bem direta, e seu blog é lindo, adorei tudo aqui, com mais tempo eu leio as outras postagens :*

Jaynne Santos comentou:

Rebeca, antes de tudo preciso dizer que me identifiquei bastante com sua forma de escrever. Um jeito sincero de expressar a própria subjetividade em questão.
Enquanto ao seu comentário: É compreensível que você não possa expor nenhuma opinião sobre o poema, afinal ele está sendo avaliado por você lá no Bloínquês.

Estou a seguir-te.
Beijo;

Rodolpho Padovani comentou:

E que bom que está tudo bem plenamente. Amei o texto, as palavras muito bem escolhidas como sempre e é isso que me encanta.
Feliz dia da Mulher adiantado.
E seu blog aparece nas minhas atualizações normalmente.

Bjs =)

Bell Souza comentou:

Obrigada. em breve eu responderei aos comentários e irei seguir alguns blogs ;P

onzepalavras comentou:

Obrigada pela visita Bell e pelo comentário. Vamos torcer para que a literatura ocupe cada vez mais o seu lugar ao sol na mídia, já que em nossos corações ela tem lugar cativo.

Abraços, Ana

Erika Santos ♥ comentou:

ahh que coisa mais linda seu cantinho anjo...
estou seguindo..
espero sua visita no meu cantinho tbm..
tenho as fórmulas do coração. haha

bjos querida..♥

 
Licença Creative Commons
O trabalho About My Truth - Sobre As Minhas Verdades de Rebeca C. Souza foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.
Com base no trabalho disponível em http://bell-aboutmytruth.blogspot.com.br/.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais ao âmbito desta licença em https://www.facebook.com/aboutmytruth